• Entrada
  • Imprensa
  • Entrevista de Fethullah Gülen ao jornal Today’s Zaman – Parte 4

Entrevista de Fethullah Gülen ao jornal Today’s Zaman – Parte 4

Gülen pede respeito à diversidade na Turquia e o fim da polarização

Erudito Islâmico Fethullah Gülen, que inspirou o popular movimento cívico e social chamado Hizmet, pede respeito à diversidade na Turquia, e expressa sua preocupação sobre a crescente polarização da sociedade.

“Acredito que é muito perigoso polarizar a sociedade dentro dos vários segmentos ou identidades na Turquia”, disse, ressaltando que “todos devem respeitar a diversidade. A liberdade de discurso e expressão não pode ser restrita.”

“Enquanto a opinião da maioria, certamente, deve ser respeitada, as opiniões dos grupos minoritários merecem o mesmo nível de respeito”, acrescentou.

Descrevendo a sociedade turca como uma grande família cujos membros aderem a ideologias diferentes, Gülen pergunta, “Como pode um pai incitar os membros da família uns contra os outros por suas ideologias diferentes?” e alerta, “É o mesmo que brincar com fogo”.

Os comentários de Gülen são um criticismo direto à dura retórica do beligerante Primeiro-Ministro Recep Tayyip Erdoğan que põe vários grupos sociais uns contra os outros às vésperas das eleições locais, marcadas para 30 de março, com o propósito de consolidar apoio a seu partido.

“Se você oprime as massas, isso causará fricção entre as diferenças sociais. Esse é um grande risco que nenhum partido político deveria tomar por qualquer motivo político que seja,” estressou Gülen.

Relembrando suas declarações sobre as más políticas que o governo utilizou ao lidar com os protestos em massa durante os eventos do Gezi Parque, Gülen disse: “[Os manifestantes] expuseram demandas democráticas e, inicialmente, fizeram protestos inocentes. Esses protestos poderiam ter sido tolerados”. “Em vez disso, os manifestantes foram violentamente reprimidos”, lamentou.

O erudito islâmico pergunta: “O shopping center que seria construído vale uma única gota de sangue [derramado durante os protestos]? Vale uma única vida?”

Respondendo às acusações difamatórias e infundadas contra o Movimento Hizmet, Gülen expressou sua angústia sobre a insuportável campanha de difamação. “Creio que ninguém nunca foi tão insultado ou enfrentou tantos comentários mentirosos e caluniosos antes”, declarou, ressaltando que o Sagrado Alcorão recomenda sensibilidade e um coração afável.

“Quando a dureza de coração faz a alma refém, a pessoa pode recorrer a todos os métodos para atingir seus objetivos, não importa se são legítimos ou não”, explicou.

Reafirmando sua opinião sobre o processo de paz para resolver o problema curdo, Gülen disse que sempre favoreceu a paz e reconciliação em vez de violência.

“[O processo de paz] não deveria ser interrompido. Esta é uma boa oportunidade para ambos os lados esquecerem as hostilidades e se arrependerem de seus erros”, afirmou.

Contudo, Gülen criticou o governo pelo atraso em tomar medidas para resolver o problema curdo, dizendo que direitos e liberdades fundamentais não deveriam ser vistos ou usados como moeda de troca.

“Mesmo antes do processo de paz começar, apresentei minha perspectiva sobre educação na língua-materna. Porém, nenhum passo foi dado nessa direção. Esse assunto continua pendente”, lamentou.

O erudito islâmico também sugeriu que “além do reconhecimento dos devidos direitos e liberdades dos cidadãos curdos, a Turquia deve estender a mão aos curdos de outras regiões. Devemos reestabelecer e reforçar nossos laços culturais e históricos com eles”.

Veja, abaixo, extratos da entrevista:

Durante a Conferência de Embaixadores, em Ankara, pediu-se que os embaixadores “explicassem essa organização” em seus postos no exterior. De certa forma, ordenou-se que os embaixadores denunciassem as escolas turcas no exterior. O senhor pode comentar essa ordem?

Quando ouço falar sobre os esforços de oficiais turcos tentando minar as escolas no exterior, meu coração se aperta e busco refúgio em Deus. Infelizmente, esse apetite por destruição vai além dos limites. As escolas foram estabelecias com o sacrifício do povo da Anatólia. Quase todos, na Turquia, conhecem essas escolas: de direita; de esquerda; neonacionalistas; religiosos; ateístas; oficiais do AKP, CHP (Partido Republicano do Povo), MHP (Partido do Movimento Nacionalista), BBP (Partido da Grande União), SP (Partido da Bem-Aventurança), BDP (Partido da Paz e Democracia) – pessoas de todas as classes sociais. Nunca ouvi ninguém dizer, “Essas escolas são danosas e deveriam ser fechadas”. Nenhum argumento ou critério, racional ou político, pode ser usado para defender o fechamento das escolas.

Nossos amigos que fundaram as escolas enfrentaram várias dificuldades materiais e imateriais. Eles levaram a natureza acolhedora do povo da Anatólia àqueles países. Nossos amigos levaram, também, a tolerância do povo da Anatólia e nossos valores universais. Fingir-se de cego às atividades das pessoas que apresentam nossa cultura e língua a todos os países do mundo é ingratidão. Não é possível esconder a verdade. O que quer que façam, esta sábia sociedade vê e sabe de tudo. Assim, a falha deles [governo] em impedir as atividades e minar as escolas pode leva-los ao delírio. Eles estão se debatendo incontrolavelmente. Isso também dever ser sabido.

A Turquia não pode emergir como participante internacional forte no mundo globalizado se falhar em garantir que organizações voluntárias e lobbies a apoiem na arena internacional. A Turquia não pode sobreviver caso se isole do resto do mundo. Nos dias de hoje, isso se aplica não somente à Turquia, mas a todos os outros países. A Turquia precisa do apoio de pessoas que nutram amor e amizade por ela em qualquer lugar do mundo. Sociedades precisam se conhecer e se entender melhor para a paz global.

Me sinto mal quando vejo atividades de caridade sendo sabotadas e mal interpretadas aos olhos de estrangeiros. Apesar de tudo, tentaremos manter nosso respeito e polidez para com todos. Sempre o fizemos e continuaremos porque isso é o que nosso caráter nos diz ser correto.

Neste mundo transitório, não falaremos mal de ninguém; não partiremos corações; continuaremos a promover relações boas e amigáveis com todos. Nossas ações serão guiadas pelas seguintes palavras de Bediüzzaman Said Nursi: “Perdoo a todos que me causaram dificuldades e angústia, a tortura que sofri e as provações que pelas quais passei por tantos anos. Em 80 anos de vida, não conheci nenhum prazer terreno. Passei minha vida no campo de batalha, masmorras e prisões. Por meses, fui impedido de me comunicar. Fui tratado com um criminoso em tribunais de guerra. Perdoo aqueles que me oprimiram, aqueles que tentaram me condenar com acusações forjadas e aqueles que prepararam o caminho para minha detenção.”

Como fiel prometi compartilhar esses sentimentos. Não terei raiva de ninguém. Prometi receber a morte com um sorriso e tratar as dificuldades e alegrias divinas igualmente.

Nossos amigos não devem se desesperar. Com a graça e permissão de Deus, o trabalho feito por esta nação, para o futuro desta nação e por toda a humanidade continuará. Com a proteção e generosidade de Deus nenhuma campanha má intencionada ou maledicente poderá parar este serviço. Pessoas que têm a consciência limpa, em breve, dirão a verdade sobre essas difamações e mentiras.

Como disse antes, podem haver alguns esforços fanáticos em bloquear nosso caminho, mas enquanto houver pessoas abertas ao diálogo; pessoas bondosas que sorriam a todos; pessoas conscientes e a par de seus pecados; almas que se arrependam de seus erros e ações desencaminhadas; e pessoas sábias que busquem construir seu futuro com razoabilidade, curaremos nossas almas machucadas, nos recuperaremos e continuaremos a amar a todos. Isso é o que devemos fazer com relação aos acontecimentos recentes.

Por outro lado, acredito que é muito perigoso polarizar a sociedade dentro dos vários segmentos ou identidades na Turquia. É o mesmo que brincar com fogo. Como pode um pai incitar os membros da família uns contra os outros por suas ideologias diferentes? Somos uma grande família com raízes que datam de vários séculos. Devemos evitar usar nossas diversas ideologias e identidades como razão para briga e conflito. Todos devem respeitar a diversidade. A liberdade de discurso e expressão não pode ser restrita. Enquanto a opinião da maioria, certamente, deve ser respeitada, as opiniões dos grupos minoritários merecem o mesmo nível de respeito. Se você oprime as massas, isso causará fricção entre as diferenças sociais. Esse é um grande risco que nenhum partido político deveria tomar por qualquer motivo político que seja.

Infelizmente, exatamente isso aconteceu durante os protestos do Gezi Parque. As pessoas expuseram demandas democráticas e, inicialmente, fizeram protestos inocentes. Esses protestos poderiam ter sido tolerados. Oficiais poderiam ter visitado os manifestantes e conhecido suas demandas. Em vez disso, os manifestantes foram violentamente reprimidos. O shopping center que seria construído vale uma única gota de sangue [derramado durante os protestos]? Vale uma única vida? Naturalmente, a pressão levou à violência e um problema local se tornou uma questão de segurança nacional. Grupos maléficos que estavam esperando uma ocasião para criar caos entraram em cena e ficamos muito preocupados. Nossos amigos, em todo o mundo, oraram por paz. Eles rezaram a Oração da Necessidade. Ainda assim, dizem que os protestos foram, de alguma forma, planejados pelo Movimento Hizmet. Que Deus lhes dê clareza.

Alguns círculos, recentemente, usaram o termo “idealizador supremo” para manchar a imagem do Movimento Hizmet e sugerir que o Movimento é apoiado por agentes externos.

Fazer essa acusação é um pecado grave. Creio que ninguém nunca foi tão insultado ou enfrentou tantos comentários mentirosos e caluniosos antes. Se há algo que eles sabem, então, deveriam informar ao público, caso contrário, estão denegrindo muçulmanos. A campanha de difamação é insuportável. Testemunhamos novas mentiras e maledicência todos os dias. O desejo por prosperidade faz o coração insensível e você não pode sentir direito, ignora espiritualidade e até a humilha. Quando o coração se torna insensível e dá grande importância ao mundo devido ao desejo por prosperidade, acredita que tudo se resume a este mundo. Então, você não se preocupa quando comete pecados. O Alcorão recomenda sensibilidade e emoção ao coração. Quando a dureza de coração faz a alma refém, a pessoa pode recorrer a todos os métodos para atingir seus objetivos, não importa se são legítimos ou não. Infelizmente, uma das razões para o impasse atual é a dureza de coração. Mas se eles estão buscando um idealizador do Movimento Hizmet, eu diria que é a solidariedade, companheirismo e proteção que Deus dá a quem solicita.

O Movimento Hizmet não depende de nenhum poder ou agente mortal e evanescente. Ele avançou porque Deus é misericordioso; enquanto o Senhor o proteger, ninguém poderá prejudica-lo. Muçulmanos deveriam agir com cuidado. Não deveriam caluniar seus irmãos e irmãs baseados em falsos relatórios. Infelizmente, não há espaço para a vida após a morte na agenda daqueles que expressam desejo pelas possessões mundanas o tempo todo. Isso pode levar as pessoas a desvio social e distorção religiosa. Muitas declarações que contradizem a crença religiosa foram feitas. A mídia as cobriu extensamente. Elas são contrárias às normas religiosas, mas mesmo aqueles que deveriam ficar calados agora estão falando. Podemos salvar nossas almas da desordem e corrupção à nossa volta ao renovar nossos pensamentos e emoções diariamente. Corações são endurecidos quando o Islã teórico se torna um estilo de vida e a pessoa esquece suas próprias responsabilidades e difama muçulmanos o tempo todo. 

Em tempo, as coisas vão se acalmar. As pessoas desse país se olharão nos olhos novamente. Aqueles que se voltam à mesma direção quando fazem suas orações [em direção à Meca] deveriam evitar comentários pesados que os fariam sentir vergonha no futuro.

Os direitos curdos não deveriam ser usados como moeda de troca

O que o senhor acha sobre o processo de paz na situação em que se encontra?

Isso é algo sobre o qual já falei algumas vezes antes. Um crente sempre favorece a paz. Um crente adota a atitude necessária para paz. Há problemas que se acumularam com o tempo. No passado, violência foi usada para lidar com eles. Mas isso não resolveu a questão, apenas a exacerbou ainda mais. Agora há um processo de paz e reconciliação que não deveria ser interrompido. Esta é uma boa oportunidade para ambos os lados esquecerem as hostilidades e se arrependerem de seus erros.

O Estado deve ser justo ao lidar com seus cidadãos. Direitos e liberdades fundamentais não deveriam ser vistos como moeda de troca.

Mesmo antes do processo de paz começar, apresentei minha perspectiva sobre educação na língua-materna. Porém, nenhum passo foi dado nessa direção. Esse assunto continua pendente. Precisamos preparar professores que sejam capazes de ensinar em curdo imediatamente. Isso não é algo que deva esperar a demanda do público. O Estado deve dar o primeiro passo e, ao dar esse passo, devemos evitar palavras, atitudes e comportamentos que deem a impressão de que estamos fazendo um favor. A região foi lar de várias civilizações e intelectuais importantes. Além do reconhecimento dos devidos direitos e liberdades dos cidadãos curdos, a Turquia deve estender a mão aos curdos de outras regiões. Devemos reestabelecer e reforçar nossos laços culturais e históricos com eles.

Nós temos três problemas fundamentais, delineados por Bediüzzaman quase um século atrás: ignorância, pobreza e desunião. Eles geraram desespero, engano, fraude, desconfiança mútua e assim por diante. Precisamos discutir esses problemas a partir de uma plataforma comum e isso não é algo que pode ser feito com desdém e arrogância. Se conciliação deve ser alcançada, ela precisa ser abrangente e incluir toda a região e seus diversos grupos. Ninguém deve ser excluído. Denominadores comuns devem ser encontrados para incluir grupos políticos e não-políticos. Deveríamos deixar o povo local resolver suas questões com suas próprias capacidades. Se medidas não forem tomadas rapidamente com relação a isso, temo que o processo de paz venha a parar. Muito bem, foquemos em parar o derramamento de sangue. Mesmo isso indica um certo grau de pragmatismo, mas deveríamos ter outros alvos além desse. Devemos criar uma atmosfera em que todos – turcos, curdos, sunitas, alevitas, árabes, siríacos etc. – possam coexistir como membros da mesma família em felicidade e prosperidade.

Publicado em Today’s Zaman, 19 de março de 2014.

Pin It
  • Criado em .
Direitos de autor © 2021 Site da Fethullah Gulen. Todos os direitos reservados.
fgulen.com é o site oficial do Fethullah Gülen. Todos os direitos reservados.